Próxima Parada – Apocalipse (2018)

Ação, Ficção Científica, Suspense | 113 minutos
Avaliação: 7/10
7

História do filme

Por diversas vezes as ações de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos foram questionáveis. Em Dezembro de 2017, reforçou sua fama de controverso ao tratar de forma infantil um debate sobre meio ambiente. Ele menosprezou a questão dizendo que com a chegada das baixas temperaturas no fim de ano, um pouco de aquecimento global “cairia bem”. A frase estava inserida no contexto da saída do país norte americano do Acordo de Paris, tratado firmado no âmbito das Nações Unidas com o objetivo de controlar o aquecimento global. A atitude do presidente chamou a atenção da mídia e obviamente de Hollywood, que ama produzir filmes sobre catástrofes naturais. Um dos cineastas que se dedicaram ao tema foi David M. Rosenthal, responsável pela produção original da Netflix chamada Próxima Parada – Apocalipse, filme pós-apocalíptico que conta com o oscarizado Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia, 2006) e com Theo James, o personagem Tobias da série Divergente, que personificam, respectivamente, Will e Tom. 

Will (James) viaja até Chicago para pedir aos seus sogros a permissão para se casar com sua namorada grávida, Samantha (Kat Graham). Durante um jantar, ele acaba se desentendendo com seu exigente sogro, Tom (Whitaker). Após isso, enquanto Will conversa por celular com Samantha, e se prepara para voltar à Seattle, sua ligação é interrompida de forma estranha e preocupante. Preso em Chicago devido a estranhos acontecimentos, ele é obrigado a viajar de carro com Tom, com quem não se dá muito bem, por quase quatro mil quilômetros para resgatarem Samantha. Enquanto viajam em um mundo castigado pela natureza, descobrem que confiar nas pessoas pode ser muito perigoso. Apesar de possuir uma história não tão original, Próxima Parada – Apocalipse se destaca positivamente em alguns aspectos, porém falha em outros.  

Direção de fotografia e direção de arte são fatores fundamentais para um filme de catástrofe, e neste sentido o filme se sai bem. Diferente de 2012 (2009), que abusa dos efeitos especiais ao ponto de se tornar uma farsa visual, Próxima Parada – Apocalipse é cuidadoso. Rosenthal priorizou usar objetos reais para representar a destruição, torna-la visualmente factual. A computação gráfica é moderada, sendo muitas vezes mostrada em tomadas de longa distância, o que quase a torna imperceptível. Outro recurso interessante é a utilização da cor amarela, que se intensifica com o passar do filme, para representar o aumento da temperatura terrestre, já que, afinal de contas, o calor não pode ser sentido pelo espectador pelo tato, que seja pela visão. Os planos gerais (que priorizam paisagens) do filme são bonitos, mas possuem outra função além de serem belos. Essas imagens aparecem oportunamente quando querem demonstrar caos, solidão, destruição. A fotografia se torna protagonista, pois se torna indispensável para entender o que se passa com os personagens ao longo de sua jornada. 

Próxima Parada – Apocalipse se encaixa no subgênero road movie. Bons exemplos deste perfil são Sem Destino (1969), O Exterminador do Futuro 2 (1991),  Central do Brasil (1998). O que define este subgênero é basicamente uma história contada durante uma viagem (na maioria dos casos por estradas) e pelos fatos ocorridos ao longo do caminho. Os acontecimentos e as pessoas desta jornada são importantes para esse estilo. É aí que o filme não se sai tão bem. Com exceção da personagem Ricki (Grace Dove), a história se resume a encontrar pessoas mal intencionadas e fugir delas. Isso não estraga o filme, mas deixa repetitivo. Seus eventos e personagens poderiam ser mais diversificados. Já o seu final não irá agradar a todos, uma vez que deveria acabar antes de inserir elementos que não são aprofundados, algo que seria bem-vindo se fosse tratado de forma diluída.  

Apesar de sua narrativa ser repetitiva, não é o suficiente para estragar a história. O tema atual torna Próxima Parada – Apocalipse ainda mais relevante. Quem é fã de road movies pode encontrar falhas, mas dificilmente não irá gostar da obra.

Trailers e Vídeos

trailers
x
Próxima Parada - Apocalipse

Trailer: Próxima Parada: Apocalipse

Ação, Ficção Científica, Suspense

Recomendar filmes

x